SEO WordPress: Otimização de textos para motores de busca

10 min.
Best SEO Plugins for WordPress

Se queres alcançar classificações de topo com o WordPress, deves tentar escrever textos otimizados para SEO. A otimização para motores de busca, por si só, não o levará ao 1º lugar no Google, mas ajuda imensamente a longo prazo. O que importa exatamente e como SEO WordPress te ajuda nisso, vou mostrar-te passo a passo.

Muit@s ainda o desconhecem, mas WordPress já oferece uma boa assistência para a otimização de SEO. Porque SEO começa com a escrita de um artigo de elevada qualidade. Bem, na verdade, já muito antes disso. Com algum plugins podes levar o WordPress para outro nível. Isto facilita a criação de artigos que mais tarde obterão bons resultados.

SEO começa mesmo antes de se escrever

Tem atenção que a otimização para motores de busca é uma área muito complexa no marketing online. Não é feita com a criação de um texto e incluir alguns termos de pesquisa (palavras-chave) nele. Mesmo antes de escreveres um artigo otimizado para SEO, deves saber exatamente quem é o teu público-alvo. Isto também significa saberes o que interessa aos teus e tuas leitoras e que tipo de conteúdo lhes interessa.

No jargão técnico, os SEOs falam sobre a análise do grupo-alvo e pesquisa por palavras-chave. Com a ajuda deles, tu determina o foco do conteúdo e determinas a frequência das consultas de pesquisa nos motores de busca. O HubSpot publicou um ótimo artigo sobre como determinar o teu grupo-alvo. A fim de fazeres um planeamento do teu texto por alto, aconselho-te a usares algumas ferramentas de SEO.

Descobrir grupos-alvo e palavras-chave

Como descobrir exatamente quais as palavras-chave que apelam aos teus grupos-alvo? Lê os nossos tutoriais Pesquisa por palavra-chave passo a passo, Medindo o sucesso do conteúdo e Testando previamente ideias de conteúdo.

Identificar o potencial com a pesquisa por palavra-chave

Infelizmente, existem apenas algumas ferramentas gratuitas para determinar as palavras-chave. Por exemplo, a Pesquisa Google e as outras informações aí fornecidas (incluindo perguntas semelhantes, Rich Snippets, perguntas & respostas). Também podes utilizar o Ubersuggest limitado, as ferramentas de palavras-chave ou o Keyword Planner do Google (nos Anúncios do Google).

Limitado no sentido de que tais ferramentas - se forem gratuitas - têm normalmente um alcance limitado. O Ubersuggest permite apenas 3 consultas sem registo. Com as Ferramentas de Palavras-Chave, podes fazer 10 consultas.

A alternativa seria um conjunto de SEO, que normalmente inclui um módulo correspondente para pesquisa de palavras-chave. Aí introduzes o tema principal e ser-te-ão sugeridos mais termos de busca. Mas estas ferramentas custam dinheiro. Nem todos os blogues têm orçamento para isto.

A estrutura dos textos otimizados para SEO

Vamos à parte prática: como podes criar um texto otimizado para SEO com WordPress. Basicamente, não importa se o texto é criado via WordPress ou com outro software. As características básicas do conteúdo de alta qualidade e a sua estrutura são as mesmas em todo o lado, mesmo se tu próprio programares a homepage. É claro que difere ligeiramente dependendo da interface ou da ferramenta.

Abaixo mostro-te o que faz um texto ser bom. Além disso, quero dar-te algumas ideias sobre WordPress SEO e como podes lá fazer ajustes.

Criar uma estrutura clara de títulos

Títulos de primeiro nível (H1)

Um dos elementos mais importantes são os títulos de um texto. Com estes podes estruturar o artigo e destacar coisas importantes. Isto facilita ao leitor ou leitora a "digitalização" do seu conteúdo. Isto está a tornar-se cada vez mais importante, porque a maioria d@s visitantes apenas "sobrevoa" o texto. Com a ajuda dos títulos, el@s selecionam parágrafos relevantes.

O Google também analisa os títulos na sua avaliação, o quão relevante ou bom é o conteúdo. No entanto, os níveis mais baixos tornaram-se menos importantes nos últimos anos. Porque o Google, como o maior motor de busca, consegue compreender parcialmente os contextos mesmo sem palavras-chave.

O título de nível 1, o denominado título H1, tem a maior influência. Normalmente é o título do teu artigo, que não é usado apenas para descrever o conteúdo. Aqui podes ver o título H1 no editor Gutenberg:

WordPress  H1 Gutenberg Título
O título H1 no Gutenberg

O H1 deve ser considerado como um instrumento com o qual se deseja captar a atenção d@ visitante. É por isso que o título tem de ser convincente! Porque será exibido em todos o lado, inclusive na página inicial do teu blogue e quando o artigo for partilhado nas redes sociais.

Atenção: Usa o H1 apenas uma vez

O título H1 deve ser usado apenas uma vez numa subpágina. Infelizmente, existem modelos e temas de WordPress que não implementam esta regra corretamente. Muitas vezes, por exemplo, o logótipo ou título no cabeçalho recebem uma tag H1. Isto leva à duplicação dos títulos H1, o que pode ter um impacto negativo nos teus resultados. Deves definitivamente evitar isto.

Títulos de segundo e terceiro nível (H2, H3)

Para além disto, aconselho-te a concentrares-te nos títulos de segundo e terceiro nível (H2, H3). Na otimização para motores de busca, estes desempenham um papel menor do que os títulos H1 referidos anteriormente, mas ainda assim devem ser mesmo utilizados.

A propósito, o WordPress oferece uma excelente funcionalidade que te permite monitorizar a estrutura correta dos teus títulos. Podes encontrar isto facilmente no backend no editor Gutenberg diretamente ao escreveres. Dá uma olhada na imagem abaixo:

WordPress  Estrutura dos cabeçalhos Gutenberg
Estrutura dos títulos no Gutenberg do WordPress

Para um texto otimizado para SEO, os elementos dos títulos de nível 4 já não são muito relevantes. No entanto, podes usá-los para estruturar o teu texto de forma a obteres uma melhor visão geral. Isto faz sentido especialmente com artigos muito longos e detalhados.

Com o Google, no entanto, isto tem pouco ou nenhum efeito se usares termos de pesquisa relevantes. No entanto, os serviços de pesquisa mais pequenos, como Bing ou Yandex, etc., ainda os avaliam parcialmente.

Utiliza um índice para uma melhor visão geral

Além de uma boa estrutura dos títulos, um artigo optimizado para motores de busca é caracterizado por um índice ou tabela de conteúdos. Especialmente com textos longos, ajuda os teus leitores e leitoras a acompanhar as secções relevantes.

É melhor incluires menus de salto no índice para que os visitantes possam saltar para a respetiva secção com um clique. Isto também contribui para a usabilidade do teu site, que o Google também considera como um fator de classificação.

No WordPress podes facilmente usar um plugin para este fim. Muitos destes plugins tornam possível a exibição automática de um índice. Alternativamente, muitos oferecem shortcodes com os quais o conteúdo pode ser determinado manualmente. Eu uso o plugin ÍEasy Table of Contents para a maioria dos meus blogues. Este está disponível gratuitamente e é relativamente fácil de usar.

Nos meus artigos, é então exibido um índice, que pode ser expandido ou recolhido através de um ícone. O título também pode ser determinado livremente. Na imagem seguinte mostro isto e o botão para abrir / fechar marcado a vermelho:

Table of Contents WordPress Plugin
Índice com um plugin do WordPress

Imagens e vídeos soltam o teu texto

Os meios de suporte tornaram-se importantes na otimização de mecanismos de busca. Para além dos títulos, eles são quase os únicos elementos que podem ser usados para evitar que as secções de texto fiquem muito "secas" e longas.

Em SEO, normalmente é aconselhado o uso de um elemento diferente a cada 300 palavras. Isto pode ser - como acabou de ser descrito - um título. Mas em algum momento pode ser que o teu texto contenha demasiados títulos. É por isso que nunca deves abdicar de meios como imagens ou vídeos.

Tens também tem outra vantagem. Tu podes ser encontrado através desses meios numa pesquisa de imagem e vídeo. E não apenas no Google. O Pinterest Marketing seria outra alternativa ou possivelmente um vídeo do YouTube se o usares.

Otimizar imagens para SEO para um artigo de WordPress

No entanto, um artigo que se concentra na otimização para motores de busca não inclui apenas umas imagens quaisquer. As imagens devem ser de alta qualidade, usar as palavras-chave ao mesmo tempo e, claro, ser relevantes. Tanto no nome do ficheiro como na meta-informação, recomenda-se o uso de palavras-chave.

Com o WordPress podes ajustar os metadados no backend. Para isso, basta selecionares o ficheiro de imagem na visão geral dos meios e ajustá-lo de acordo com a captura do ecrã mostrado abaixo. Marquei as entradas importantes a vermelho na imagem seguinte:

WordPress  Meta Descrição da Imagem SEO
Metadados importantes para imagens no WordPress

Além disso, deves evitar usar a mesma imagem em vários artigos. Porque o nome e os meta ficheiros são otimizados para um artigo. Noutro texto, os termos de busca muito provavelmente não se encaixarão tão bem.

É claro que podes carregar a imagem novamente e dar-lhe um novo nome de ficheiro, descrição e designação alternativa. Desta forma, os meios são otimizados para SEO para cada texto. Ou podes pelo menos alterar manualmente os metadados da imagem da mediateca no Gutenberg.

Personalizar metadados das subpáginas com um plugin SEO para WordPress

Para alcançar as melhores classificações possíveis nos motores de busca, não é possível contornares um plugin de SEO ao utilizares o WordPress. Isto porque o software do blogue vem por defeito apenas ligeiramente otimizado para motores de busca.

O plugin que usas não é assim tão importante. O Yoast SEO, RankMath e outros fornecedores melhoram a possibilidade do teu conteúdo ser encontrado. Aqui na revista já foi feita uma comparação entre os referidos plugins de SEO.

É muito mais importante que os dados correspondentes estejam disponíveis. Só assim podem ser avaliados e utilizados pelos motores de busca. O Google em parte já não precisa de tanta informação, a concorrência depende ainda muito mais dela.

Melhorar a metainformação com Yoast SEO

Mas vamos dar uma vista de olhos usando o Yoast SEO. Eu uso este plugin há alguns anos em muitos dos meus blogues. Mas também conheço muitos bloggers que conseguem resultados igualmente bons com o RankMath e o wpSEO. Aí a abordagem pode ser ligeiramente diferente.

Primeiro, deves otimizar as informações básicas. Isto permite-te definir como o plugin se deve comportar e como o teu site aparecerá nos resultados da busca. Podes também definir a aparência para as redes sociais. E deves, aliás, fazer uso disto. Primeiro, ajusta as informações para a Homepage, isto é, para a tua página inicial:

Yoast SEO WordPress  Opções
As opções para a página inicial do Yoast SEO

Eu delineei os dados importantes a vermelho. Em qualquer caso, deves adicionar uma meta descrição significativa, ou seja, a descrição do teu site. Além disso, seleciona em baixo se és uma empresa ou nome individual e depois adiciona as informações de acordo ou carrega um logótipo (ou seleciona isto na mediateca).

Podes também predefinir a meta descrição para páginas e artigos. Mas isto não faz muito sentido, porque deves sempre customizá-los individualmente. Mas mais sobre isso já a seguir.

Não permitir que categorias e tags sejam indexadas no WordPress

Na minha opinião, é importante não deixar que as páginas de categorias e de tags sejam indexadas. Estas normalmente não oferecem nenhuma mais-valia aos teus leitores e leitoras. Claro que elas ajudam a encontrar o caminho no site, mas não oferecem qualidade suficiente para alcançar boas classificações resultados da busca.

É por isso que faz sentido não deixar o Google incluí-los no índice. O que, por sua vez, pode levar a um melhor resultado global para o teu blogue. No Yoast SEO, apenas tens de clicar duas vezes. Nas configurações, vái ao item do menu taxonomias. Lá podes simplesmente mudar a indexação das tags e categorias para Não:

Categoria Tags Páginas WordPress  Fermento
Excluir categorias e tags da indexação

Verificar novamente cada conteúdo e ajustar

Apesar das opções basicamente pré-definidas, deves verificar cada publicação ou artigo novamente. O Yoast SEO oferece dicas úteis em baixo do editor. Não tens de seguir cegamente todas as pistas. Mas eles mostram-te mais ou menos o que deves ter em atenção. Na imagem seguinte, eu não adicionei nenhum texto, por isso quase todas as análises estão a vermelho:

Yoast SEO Blog Analysis Overview
Análise SEO de uma publicação no Yoast

Especialmente a palavra-chave focus e a descrição devem ser editadas manualmente para cada post. A palavra-chave ajuda-te a não otimizar vários textos para o mesmo termo de busca.

A descrição ou a passagem de texto por trás dela é exibida pelo Google nos resultados da busca. No entanto, o Google substitui más descrições pelas suas próprias. Na imagem seguinte, criei um exemplo para ti:

Yoast H1 Heading SEO
A meta descrição no Yoast

Como podes ver, no topo é mostrada a representação na busca do Google. Em baixo podes ver o link ou slug (sob a barra laranja).

Logo abaixo vem a entrada da descrição. Se quiseres incluir um texto otimizado para SEO, isto não pode faltar. No entanto, ela também deve ter um certo comprimento e conter a palavra-chave.

No exemplo acima, eu fiz a otimização bastante bem, na opinião do Yoast SEO. Podes ver isso na barra verde como resultado. Assim, o comprimento é ideal e também inclui a palavra-chave "marketing". O smiley vermelho deve-se ao facto de eu não ter nenhum texto escrito no editor e, portanto, a maioria das análises falham.

Um texto otimizado para SEO consiste não só numa excelente redacção e numa estrutura de alta qualidade, complementada por imagens e vídeos ou outros meios. Para além disso, precisas definitivamente de links para outras páginas. Tanto os links internos como externos são utilizados em textos de alta qualidade.

Qualquer pessoa que renuncie completamente ao uso de links relevantes para o tópico está a perder muito potencial. Estabelecer links pode ser positivo de muitas maneiras. Com links internos, ou seja, links para outros posts no teu blogue, tu mostras aos motores de busca o quão importantes são as subpáginas individuais. Como tal, pode ser uma medida para ligar o melhor conteúdo na navegação e, adicionalmente, a outros posts.

Os conteúdos externos geralmente sublinham uma tese que apresentaste ou podem mostrar outras opiniões. Estes são chamados de trustlinks pelos especialistas. Sites muito credíveis são particularmente populares, como a Wikipédia.

No editor Gutenberg no WordPress podes adicionar links muito facilmente. Tudo o que tens de fazer é destacar as palavras para as quais pretendes fazer o link e clicar no ícone do link. Será aberta uma pesquisa onde podes inserir um link ou procurar por publucações internas. Podes ver isto melhor nesta imagem:

WordPress Links
Adicionar links no WordPress

SEO para WordPress: O trabalho vale a pena

Se quiseres gerir um blogue, site ou loja online de sucesso com WordPress e WooCommerce, então não podes evitar as otimizações para o Google e outros motores de busca. Escrever um texto otimizado para SEO não é tão difícil como se possa pensar.

Deves ter sempre os teus leitores e leitoras como foco, porque el@s são o mais importante. Especialmente porque o Google geralmente também dá uma boa classificação a um site otimizado para visitantes. No entanto, não deves perder de vista as palavras-chave. Também é importante prestar atenção à estrutura dos teus títulos. Complementado com um índice, meios e links apropriados, as tuas hipóteses de boas classificações nos motores de busca aumentam imensamente.

O problema de muitos blogues é o desconhecimento. O WordPress não é por defeito optimizado para SEO, tal como o WooCommerce. Pelo menos não em todas as áreas. É por isso que precisas de pelo menos um plugin de SEO para te ajudar. Além disso, é importante que fiques atento: Bons resultados nos motores de busca geralmente ocorrem semanas, meses ou mesmo anos após a criação de um artigo, porque nessa altura existem backlinks e a publicação foi frequentemente expandida.

As tuas perguntas sobre WordPress SEO

Que perguntas tens sobre o assunto? E que dica podes dar? Usa a função de comentários.Queres ler mais artigos sobre WordPress e SEO? Então segue-nos no Twitter, Facebook ou através da nossa newsletter.

Ronny Schneider é um profissional de SEO e WordPress. No seu blogue ele escreve regularmente sobre como blogues e revistas online podem ser bem sucedidos. Além disso, ele oferece ajuda na criação de blogues com WordPress, assim como no trabalho de otimização.

Artigos relacionados

Comentários sobre este artigo

Escreve um comentário

O teu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.