Ser independente: O caminho para o teu próprio negócio em 5 etapas

Sven Scheuerle Última actualização em 22.10.2020
8 min.
elaborar um plano de negócios
Última actualização em 22.10.2020

Já te perguntaste muitas vezes o que é necessário para que também te possas tornar independente? Então eu gostaria de te dizer hoje: provavelmente é mais fácil do que pensas! Aposta nestas 5 etapas mencionadas neste artig, e verás como também podes dominar o caminho para a independência. 

O caminho para a independência não é tão complicado como a maioria das pessoas pensa. Só precisas de saber como proceder e com a ideia de negócio pretendes iniciar. 

Neste artigo gostaria de te apresentar o que considero serem as 5 etapas mais importantes pelas quais tens de passar se te quiseres tornar um trabalhador independente. Estas etapas destinam-se especificamente às pessoas que querem construir o seu próprio negócio online. 

As 5 etapas para o caminho da independência

É claro que começar ou trabalhar por conta própria em negócios online não difere muito de uma ideia de negócio clássica com uma ideia de negócio “normal”. No entanto, alguns fatores, como a busca por um local, geralmente são completamente eliminados, uma vez que muitos trabalhadores independentes com negócios online instalam os seus escritórios em casa ou trabalham em espaços de coworking, cafés ou em trânsito.

Podes encontrar alguns pontos de vista excelentes, especialmente sobre o tema "trabalhar em qualquer lugar", no artigo escrito po Michael Hörnlimann: Torna-te um nómada digital

Espero que gostes de ler este artigo e que estas 5 etapas te ajudem a lidar com o tema do trabalho independente. 

Etapa 1: Encontra a tua ideia de negócio

Também nos negócios online é naturalmente necessário que saibas exatamente o que queres fazer. Hoje em dia, a área da “Internet” em particular oferece inúmeras oportunidades com as quais podes ganhar dinheiro por conta própria. 

Pessoalmente, acho incrível os empregos que existem agora que só são possíveis com a ajuda da Internet, seja gestor de redes sociais, assistente virtual, comerciante online ou coach online. 

Portanto, se tenso know-how e o interesse para abrir o teu próprio negócio na Internet, deves saber qual o caminho a seguir. Só assim te podes posicionar de maneira ideal no mercado com o teu serviço ou produto.

elaborar um plano de negócios

Etapa 2: Plano de negócios

A elaboração de um plano de negócios é aconselhável a todos os que pretendem trabalhar por conta própria. Mesmo que seja “apenas” como freelancer ou empresário em nome individual. Porque o plano de negócios ajuda-te a olhar mais de perto para a tua ideia de negócio e também para ti próprio. 

Entre outras coisas, vais analisar os seguintes aspetos: 

  • Como está o mercado e a concorrência?
  • Qual é o teu objetivo a curto / longo prazo?
  • Que requisitos tem de cumprir para trabalhar por conta própria? 
  • Que conhecimentos tens?
  • Como queres comercializar o teu serviço / produto?
  • Como financias o teu trabalho independente?
  • etc.

É claro que este é apenas um pequeno resumo com alguns pontos muito importantes do plano de negócios. Mas podes ver que já tens uma visão geral muito boa ou, melhor dizendo, podes descobrir se a tua ideia de negócio tem futuro. 

Um plano de negócios é particularmente necessário se tu, por exemplo, te tornas independente devido a uma situação de desemprego , e te desejas candidatar a um subsídio inicial do centro de emprego. E, claro, também se quiseres beneficiar de um financiamento para o teu arranque.

Em ambos os casos, o teu plano de negócios será testado. Se houver uma chance de implementares o teu negócio com sucesso, então terá boas probabilidades de receber um subsídio ou financiamento.  

Se estás a procura de um modelo para criar um plano de negócios, posso-te recomendar a IHK de Munique (referindo-me à Alemanha)

O plano de negócios é absolutamente necessário?

Boa pergunta! Eu diria que cabe a cada pessoa decidir por si mesma. Se não precisas necessariamente dele para iniciares a tua atividade, porque a exerces "apenas" como atividade secundária, ou porque não há nenhuma razão que te obrigue a criá-lo, então não precisas de o fazer. 

Mas por favor! Não importa em que área desejas iniciar o teu próprio negócio, eu pessoalmente só posso recomendar um plano de negócios. Obviamente, há algum trabalho envolvido em criá-lo, mas o resultado pode ser muito esclarecedor.

Etapa 3: O teu plano financeiro pessoal

Durante toda a etapa de planeamento da tua independência não deves esquecer as tuas finanças privadas. Mesmo que, como único proprietário, estes já sejam parcialmente consideradas no plano de negócios, deves obter novamente uma visão completa das tuas finanças privadas.

Deve ser capaz de responder às 3 perguntas seguintes: 

  • Eu tenho reservas suficientes até o meu negócio funcionar?
  • Quanto dinheiro posso investir no meu negócio? 
  • Tenho de contrair um empréstimo?

Etapa 4: Regista o teu negócio

Agora chegamos a uma das fases mais importantes no caminho para o trabalho independente - o registo da empresa. Sem o registo da empresa, não tens permissão para trabalhar como empresário. 

"Registar um negócio" parece pior do que a princípio. Embora tudo seja muito burocrático na Alemanha, podes registar a tua atividade em apenas 30 minutos. Exceto pelo tempo de espera, é claro. 😉

Basta dirigires-te à administração local / municipal responsável e preencheres o formulário correspondente. Nele, são pedidos alguns dados pessoais, como por exemplo, o teu nome, endereço, bem como algo mais sobre a tua nova atividade. 

Depois de preencheres tudo, recebes também imediatamente o certificado da tua atividade. Os custos de registo de empresa variam de cidade para cidade e variam entre os 20 e os 50 € aqui na Alemanha.


Dica: Antes de ires à administração responsável, verifica se na tua cidade também oferecem cadastro de empresas online. Em cada vez mais cidades, podes fazer isso a partir do conforto da tua casa.

Etapa 5: A tua marca e a tua imagem de marca

Se chegaste à quinta e última etapa, parabéns! Agora é tudo uma questão de dares a conhecer o teu serviço / produto e de o levares até às pessoas.

O que precisas, claro - quem poderia imaginar? O teu próprio site! Para alguém que está ativo no negócio online, isto é provavelmente o mínimo. 😉 Também te deves apresentar em canais de redes sociais como o Facebook, o Twitter e o Instagram. 

Não te preocupes, não precisas de tudo de uma vez! Trabalha passo a passo e cria um canal de cada vez.

No entanto, para que possas ter a chamada imagem de marca, precisas de um logotipo próprio e um nome ou uma marca, que deves, naturalmente, usar em todos os teus canais posteriormente (Identidade Corporativa).

Podes criar o logotipo de forma barata numa plataforma, como por exemplo, o Fiverr . Mas também o Canva é uma ótima ferramenta que podes experimentar facilmente. 

É assim que consegues os teus primeiros clientes

Se te atreveres a dar o passo para o trabalho por conta própria, especialmente para o trabalho a tempo inteiro, então geralmente dependes 100% dos clientes. Porque sem trabalho não poderás obviamente ganhar nenhum dinheiro. 

O fantástico é que, especialmente para os freelancers, há uma infinidade de plataformas que podes usar para adquirir clientes. A seguir, gostaria de te mostrar algumas formas e portais com os quais já consegui conquistar novos clientes com sucesso.

Portais

Nos portais seguintes (à exceção do dasauge) podes registar-te como freelancer gratuitamente. No entanto, se te quiseres candidatar a empregos, geralmente há uma pequena taxa. 

Somente no dasauge.de podes solicitar imediatamente as ofertas adequadas sem registo.

Twago

twago

Aqui vais diretamente para twago.com.

hallofreelancer

hallofreelancer

Aqui vais diretamente para hellofreelancer.com.

dasauge

a plataforma ocular

Aqui vais diretamente para dasauge.com.

Grupos do Facebook

Sim, estás a ver bem! Os grupos de Facebook têm um potencial incrível, e é exatamente por isso que podes usá-los juntamente com os portais mencionados acima. Existem centenas de grupos no Facebook que se concentram em empregos para freelancers. 

Quando digitas o termo "freelancer" no Facebook, já aparece o seguinte: 

grupos de facebook

Como podes ver, uma pequena pesquisa no Facebook pode valer bastante a pena. 

Publicidade boca a boca

A forma mais clássica de conseguires novos clientes é, naturalmente, boca a boca. Isto significa: Se outros clientes já estavam satisfeitos com o teu trabalho antes, eles irão recomendar-te a outras pessoas / empresas. 

Portanto, não há nada de errado em pedir aos clientes para quem trabalhaste que te recomendem quando a oportunidade surgir. 

Porque recomendo que comeces um trabalho em part-time

Eu próprio comecei a ganhar dinheiro na Internet há quase oito anos. Naquela altura eu era naturalmente ainda muito verde. Mas fiquei totalmente fascinado com o facto de ser realmente possível construir um negócio online. 

O fascínio não me largou, então comecei a ocupar-me com isso de forma mais intensa. No início, construí um pequeno blog que, claro, não me rendeu um cêntimo, porque fiz tudo completamente errado.. 

No entanto, ao longo dos anos, tenho-me acupado cada vez mais com este tema e tenho tentado coisas diferentes. Assim, eu mesmo pude adquirir muito conhecimento, que hoje posso usar para os meus clientes e para o meu próprio negócio online. 

Entretanto, fiz uma pausa mais longa até que decidi, há alguns anos, que queria gerir o meu negócio de forma tão profissional que pudesse ganhar a vida com isso em poucos anos. Fiz isto tudo como atividade secundária, isto é, a par do meu emprego.

A grande vantagem de trabalhar por conta própria como atividade secundária é que, naturalmente, tens sempre um rendimento fixo. Portanto, não dependes necessariamente de um faturamento mensal fixo para cobrir os teus custos de vida. 

Além disso, podes construir gradualmente a tua própria base de clientes, que te assegurará quando deres o salto para a independência total. O risco financeiro de te tornares independente é, por isso, mínimo. 

Deves evitar estes 3 erros

  1. Não sejas demasiado ganancioso.

    Se começares o teu próprio negócio, pode valer a pena começares com preços menores primeiro. Mas é claro que deves poder viver disso! Em primeiro lugar, trata-se de conquistares clientes. Podes sempre ajustar o preço posteriormente. Se o cliente estiver satisfeito contigo, ele também pagará esse preço.

  2. Adquire clientes - SEMPRE!

    Um grande erro que a maioria dos trabalhadores independentes comete é descansar sobre os seus louros. Mas e se, de repente, um grande cliente que era financeiramente importante se for embora? É exatamente por isso que deves também adquirir clientes se tiveres clientes suficientes no momento. Esta é a única maneira de teres um "backup" e poderes equilibrar a situação financeira.

  3. Não te compares com os outros

    A Internet oferece um grande potencial de desenvolvimento futuro. Mas, infelizmente, oferece o mesmo potencial negativo sob a forma de comparações. Todos os dias, todos publicam quanto dinheiro ganham e como estão a correr os seus negócios. Mas nunca deves deixar que isto te influencie, porque se o fizeres, a constante comparação arrastará o teu próprio negócio por água abaixo. Faz sempre as tuas próprias coisas e faz tudo da melhor maneira possível. Tudo o resto não conta!

Outros erros típicos que podes cometer como freelancer e que deves evitar, o Jan Tissler conta-te no seu artigo.

Conclusão

Acho que nunca foi tão fácil como hoje começar o próprio negócio. A Internet oferece tantas possibilidades e oportunidades que se podem usar. 

Para começares e poderes experimentar, recomendo, como já mencionei no artigo, o trabalho independente a tempo parcial. Assim, podes testar sem nenhum risco se o que te propuseste fazer funciona. 

Tens perguntas ou comentários sobre o tema tranalho independente? Então, usa a função de comentários. Queres ser informado sobre novidades acerca do WordPress, negócios online e outros temas? Então segue-nos no Twitter, Facebook ou através da nossa Newsletter.

Foto: Matthias Müller | pixabay, startup-stock-photos | pexels

O Sven, freelancer e profissional de marketing por paixão, atua no marketing online há já vários anos. Para além disso, ele é blogger e escreve regularmente no seu blog BLOGGiraffe.de sobre o trabalho independente em negócios online, e dá dicas e truques aos seus leitores.

Artigos relacionados

Comentários sobre este artigo

Escreve um comentário

O teu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com * .